Uso de celular na escola: entenda como administrar da forma correta

Uso de celular na escola
3 minutos para ler

Vivemos em uma sociedade conectada e esta realidade não pode ser ignorada no ambiente escolar. O acesso de crianças e adolescentes aos dispositivos móveis é um fato, mas como fica o uso de celular na escola?

Permitir ou proibir o uso de tablets e celulares é uma dúvida recorrente da equipe pedagógica. A proibição, inclusive, já foi alvo de legislação, mas as leis estaduais e municipais acabaram não dando certo.

A dica é: se não pode com eles, junte-se a eles. É justamente isso que vamos abordar neste artigo. Entenda como o uso de celular na escola pode ser benéfico e tire o melhor proveito da tecnologia como instrumento de aprendizado. Confira!

Use como instrumento pedagógico

Os celulares e tablets não podem ser vistos apenas como meios de diversão. Se o uso for direcionado, é uma ótima maneira de ampliar o conhecimento e atrair a atenção dos alunos para os temas propostos em sala de aula.

É preciso pensar que o dispositivo móvel proporciona protagonismo no aprendizado. Aplicativos e sites permitem pesquisas, coleta de dados e são mecanismos que despertam o interesse dos estudantes.

São vários os aplicativos que trabalham de maneira lúdica e interativa muitos materiais para engajar o estudante dentro de um conteúdo ou disciplina. Um aluno menos interessado pode encontrar motivação com essa ferramenta quando for bem direcionado.

O professor tem a possibilidade de incrementar suas aulas e disponibilizar conteúdos interativos. O estudante pode também usar os aparelhos para produzir conteúdos, como documentários e filmes, e até usar as redes sociais para compartilhar conhecimento.

Seus alunos fazem parte de uma geração totalmente tecnológica. Eles se sentem estimulados com essas ferramentas. Use isso ao seu favor e aproveite o interesse natural para mantê-los focados na atividade que está sendo proposta.

Faça planejamento do uso

A utilização dos dispositivos móveis deve passar por um plano prévio e ter acesso limitado na classe. Afinal, a ideia não é que o tempo em sala de aula seja utilizado para redes sociais ou jogos. Por isso, as regras devem ser bem delimitadas.

É importante que os pais sejam envolvidos no processo para que fiquem cientes da maneira como celulares e tablets serão usados. Um comunicado a respeito das regras deve ser enviado na agenda escolar com todas as informações sobre a utilização de dispositivos móveis.

A família também precisa receber informações a respeito de atividades extraclasse com o uso da tecnologia. Pais e educadores têm uma excelente oportunidade de trabalhar o uso consciente das tecnologias.

Mantenha o tradicional

Tenha em mente que, por mais que possa parecer, o celular não substitui o bom e velho papel. É importante que os alunos mantenham o hábito de escrever à mão, anotar as tarefas nas agendas e terem seus cadernos.

Escrever é uma habilidade que não deve ser subestimada. É assim que o aluno vai desenvolver importantes funções cerebrais e motoras. Além disso, ao anotar ele fixa melhor o conteúdo que está sendo ensinado.

Saiba equilibrar a tecnologia com livros, lápis e papéis e tenha um ganho com os estudantes. Com limites, o uso de celular na escola traz benefícios a todos. Quer mais dicas para melhorar suas aulas? Assine a nossa newsletter para receber artigos como este em primeira mão.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-